Ser DJ é divertido, mas tem que levar a sério!

junho 26, 2009 at 1:16 am Deixe um comentário

Assim como aconteceu com a medicina, direito, engenharia, informática e muitas outras profissões, ao longo dos anos devido ao crescimento no volume de informações provocado pela evolução natural, elas se dividiram em diversas especialidades, o que facilitou os estudos, pesquisas e compreensão da própria profissão. Muitos não aceitam estas classificações, porém elas são de extrema importância para organização compreensão e desenvolvimento de cada especialidade e de um todo.
O DJ pode ser classificado de diversas formas: quanto à música (estilo, ritmo e gênero que toca), quanto ao equipamento utilizado e a técnica de cada um. Tanto para o DJ, produtor, músico ou quanto qualquer outra área profissional inclusive esportes, cada uma das especialidades técnicas, depende de diversos fatores, dentre eles, as características pessoais, personalidade e habilidades naturais que cada um tem ou que adquirem tecnicamente durante o aprendizado das artes, ciência de um esporte, profissão ou hobbie. Para muitos, DJ pode até parecer que é tudo a mesma coisa, porém existem várias especialidades, e apesar de todas terem a mesma base e muito em comum, tecnicamente existem diferenças, particularidades significantes entre as várias especialidades. Além das diferenças culturais e técnicas, até as ferramentas / equipamentos e a forma de utilizar / aplicar podem ser completamente diferente, de uma especialidade para outra. Conhecer, compreender e/ou dominar as particularidades das especialidades de uma profissão pode fazer a diferença quanto a ser um simples “botador de som” em festinhas e um profissional qualificado e bom de verdade.

Apesar de ainda não ser regulamentada, de certa forma “marginalizada” no passado, DJ é uma profissão extremamente inteligente e exige muito do profissional. Muitas habilidades naturais (intelectuais, emocionais e/ou físicas) requeridas e trabalhadas na maioria das especialidades dos DJs são também requeridas em profissões, esportes, hobbies e artes em geral. Uma ou mais habilidades podem ser importadas ou exportadas de uma profissão e/ou especialidade para outra. Algumas especialidades dos DJs usam habilidades intelectuais, emocionais e físicas que em outras são menos requeridas ou até indiferentes. Muitas destas habilidades não são desenvolvidas da noite para o dia, precisam ser lapidadas e podendo levar dias, meses e algumas, até anos. Hoje em dia (e para futuro) é muita pretensão uma só pessoa conhecer tudo a fundo, estar sempre atualizada, saber todas as técnicas, e estar sempre as aplicando com eficiência e qualidade, sem dedicar muitos anos em estudo, pesquisas e análises. Um DJ pode não dominar todas as técnicas, mas poderá ter mais de uma especialidade. Porém quanto maior o número de especialidades, maior será o investimento em tempo e dinheiro necessário para se atualizar, principalmente se as especialidades escolhidas forem muito distintas. Hoje muitos tentam exercer várias especialidades sem ter se preparado de forma adequada e acabam não sendo tão bom como seriam se, se dedicassem a apenas uma que mais tenha a ver com suas habilidades e talentos naturais.

Após muitos anos de estudos, prática e completo domínio de uma especialidade, fica mais fácil migrar para outra importando o conhecimento, cultura, técnicas e conceitos adquiridos, acrescentando apenas as particularidades da nova especialidade. Com a organização, classificação e dividindo em especialidades uma área profissional, todos, os profissionais, o mercado e o público serão beneficiados. Dentre os vários benefícios, um será muito importante para muitos: ficará mais fácil analisar, julgar e definir o bom DJ, por especialidade e categoria, minimizando a injustiça promovida principalmente por concursos e pela mídia, ao declarar que alguém é o melhor DJ do mundo, generalizando, sendo que tem outros tão bons quanto, mas em outras especialidades. E lembre-se que existe uma grande diferença entre ser bom e ser famoso. Existem muitos profissionais famosos que não são tão bons, e muitos profissionais excelentes que não são famosos, por diversos motivos, e um deles, é por não saber vender seu produto, ou seja, seus conhecimentos e habilidades.

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

Super Stereo Surf (2009 – Antes do Baile) [Dom] Samba rock no Quintal do Lima

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


DNA – DISCOTECA NACIONAL

Este blog nasceu no ano de 2008 e tem como principal existência, difundir a música brasileira de qualidade, seja através de bandas ou DJs.
A prioridade do blog é a difusão de trabalhos independentes. Sabemos que existem blogs que não agem da mesma forma, portanto, se alguém se sentir ofendido ou prejudicado com o conteúdo de alguma postagem, avise-nos por e-mail para que ela seja retirada imediatamente

============================
P.S. O site WORDPRESS não hospeda arquivos de música e os links aqui postados têm prazo de validade limitado. ============================
Administração e conteúdo por Juniani Marzani - DJ 440

Contato: discotecanacional@gmail.com

Categorias

Blog Stats

  • 650,693 hits

%d blogueiros gostam disto: